Em alerta após confirmar oito casos de sarampo, a cidade São Paulo vai lançar campanha de vacinação voltada a imunizar jovens com idades entre 15 e 29 anos. A meta é imunizar 2,9 milhões de pessoas do público-alvo até julho.

 

A questão preocupa, principalmente, porque a capital paulista é a principal porta de entrada do País, com trânsito intenso de pessoas de todas as partes do mundo.

São Paulo tem o 1° caso de contágio local de Sarampo em 4 anos
No Brasil, o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), da Secretaria de Estado da Saúde, recomenda aos profissionais da saúde atenção reforçada a todos os casos de febre e manchas na pele para verificar se são suspeitos de sarampo (e ou rubéola).

 

O Cve alerta também para a necessidade de manter vigilância atenta para a detecção precoce, notificação oportuna e resposta rápida a todo caso suspeito de sarampo. O objetivo é assegurar a interrupção da circulação do vírus, caso ela ocorra.

 

Sarampo volta a ser uma ameça
Atualmente, os Estados Unidos vivem o maior surto de sarampo desde 1994, com 880 casos registrados só neste ano, de acordo com o CDC (Centro de Controle de Doenças, na sigla em inglês).

 

Formas de transmissão
O sarampo é transmitido de pessoa a pessoa, por meio das secreções expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar ou espirrar. O período de incubação é de 7 a 18 dias.

 

A transmissão ocorre cerca de 5 dias antes a 5 dias após o aparecimento de manchas na pele. É uma doença altamente contagiosa que pode apresentar complicações sérias como pneumonia, diarreia e encefalite, podendo levar a óbito.

 

Fonte: Catraca Livre.


Obs: As informações acima são de total responsabilidade da Fonte declarada. Não foram produzidas pelo Instituto Pinheiro, e estão publicadas apenas para o conhecimento do público. Não nos responsabilizamos pelo mau uso das informações aqui contidas.